Mariana e Evandro

SEJA BEM VINDO AO NOSSO SITE
Mariana e Evandro

O Sorriso Dela

Pelos olhos dele

   Manhã do dia 14 de outubro de 2015… O coração estava quase saindo pela boca de tanta ansiedade para falar as seguintes palavras: “Você quer casar comigo?”. Foram dias, semanas, meses planejando aquele momento especial. Momento que todo sortudo do mundo sabe que será único na vida. Minha vida pode ser definida em “antes de Mariana” e “depois de Mariana”. Sim, ela foi um marco na minha vida, uma divisora de águas. Nunca havia namorado sério antes. Eu gostava de nadar, e, além disso, estudava e tocava numa banda. Até que vi pela primeira vez o sorriso dela, ali meu mundo parou. Quando vi aquela menina sorridente, algo mexeu dentro de mim, não sei explicar direito, apenas bateu uma certeza que a minha felicidade estaria em ver aquele sorriso por todos os dias seguintes da minha vida. Uma mistura dos dentes de cima com uma partezinha da gengiva. Algo mais doce que qualquer mel do mundo, transbordando meiguice. Impressionante como certas coisas não temos como explicar por palavras, uma delas é o sorriso da minha amada. Por mais que eu tente e me esforce para achar as palavras mais bonitas, por mais que eu gesticule muito pra poder transmitir o quão lindo eu o acho, nunca vou chegar perto do meu real sentimento ao vê-lo. Sendo assim, infelizmente, não tenho como transmitir uma imagem fiel do sorriso da Mariana, fico apenas por dizer que ele desritmou meu coração e mudou o compasso da minha vida.

   Começamos a namorar, um período especial nas nossas vidas, começo de uma descoberta de como viver à dois. Muitas risadas sonorizavam nossas tardes. Com o passar do tempo, vimos juntos que nem tudo é tão fácil assim, tivemos que saber lidar com divergências, saber ceder, entender que as pessoas têm opiniões diferentes das suas, e que devemos respeitar isso para conviver bem. Pois bem, certamente essas dificuldades sempre existirão ao longo da nossa caminhada, mas teremos maturidade para resolvê-las da melhor forma possível. O amor se torna forte nas dificuldades, e estamos prontos para enfrentar qualquer uma que nos aparecer. O fato do sorriso da Mariana me encantar é um ponto forte para mim (ou fraco), pois todo dia quando vou ao seu encontro me deparo com sua arma letal logo ao vê-la e me derruba logo de cara. Se não acontecer, de repente eu falo algo engraçado para ela me presentear com seu encanto. Se a situação estiver crítica, vamos supor que ela esteja viajando, longe, aí eu vejo uma foto e realizo que tudo no mundo vale a pena por ela. Enfim, ela me derruba facilmente.. Na era “depois de Mariana” eu sempre soube que me casaria com ela. E a partir dessa certeza, comecei a pensar em como fazer um pedido inesquecível, já que seria um momento eternizado em nossas memórias.

   Em maio de 2015 surgiu uma oportunidade de viajar pra Nova York, marquei a viagem para outubro do mesmo ano, e desde então sabia que ali seria nosso lugar especial. Eu sempre tive um fascínio pelo outono de países de clima mediterrâneo. Confesso que as colorações das folhas misturadas com o céu nublado me encantam muito. Nova York, capital do mundo, cidade que todos amam. Até o mais ranzinza do mundo se apaixona por algo naquela cidade. E, para completar, no seu coração há o parque mais famoso do mundo.. Central Park! Não tinha como ser mais perfeito! E no Central Park, o Bethesda Terrace encanta qualquer um.. Ahh, que lugar maravilhoso! Sempre sonhei em pedir a mão da Mariana em casamento no Central Park, e a personagem principal de uma das suas séries preferidas (ela ama séries) se casa no Bethesda Terrace, uni algo que seria especial aos dois, o palco estava armado.

   O momento chegou, estava tudo pronto e organizado para o pedido. Dia 14 de outubro de 2015. Estava nublado. Eu havia dito à Mariana que iríamos almoçar num restaurante chique, e depois iríamos para uma apresentação de orquestra, para que ela fosse arrumada. Saímos do hotel por volta das 15h, pegamos um metrô da linha azul no Columbia Circle e saímos na estação oeste do Central Park. De lá, uma caminhada breve de 5 minutos até o nosso palco. Quando chegamos ao local, fomos em direção aos dois músicos que estavam nos esperando, mas fingindo estarem apresentando seu trabalho ali para o público. Quando nos aproximamos, começaram a tocar “Home”, do Edward Sharpe, nossa música.. Tão boba, tão leve e tão apaixonada, como nós dois.. Chegou a hora! Nesse momento, a minha noiva já havia percebido do que se tratava e as lágrimas começaram a aparecer. Recebi o bouquet das mãos do músico, com a caixinha do solitário por entre as peônias. Abri a caixinha, de modo que ela visse o solitário que estava oferecendo a ela, apoiei um pé e um joelho no chão, e, finalmente, disse: “Você quer casar comigo?”. E então, já me levantei noivo, para dar um beijo e um abraço na minha amada, e depois vesti o solitário no dedo dela. Vivemos um sonho. E foi assim que demos esse passo tão importante nas nossas vidas. Naquele momento, confirmamos a criação da nossa família, que, se Deus quiser, será sempre muito feliz e abençoada.